*Reformulando

Passaram-se o que? Cinco horas do meu último desabafo?
E acredite ou não, já não estou do mesmo jeito .
É sério, não estou mentindo, não sou falsa, não sou mutante, eu sou mutável!
A verdade é que gosto de você. É… Ainda!
E eu não fingia para você que havia superado, eu acreditava naquilo. Mas calma, não pararei aí!
Não me submeterei a esta situação mais, sei agora que você não se diferencia dela. E o levarei do mesmo modo que a levo:
-não a odeio
-não deixei de amá-la
-não me faz bem
-não é de todo mal

E faço perante esses fatos um convívio amistoso mas não carinhoso. Com você, será assim: Você é meu amigo, não mais meu amante.

Anúncios

Meu pior vício

Você me enlouquece, me beijou estadando com ela

eu quis seus beijos por muito tempo

e ao sentir seus lábios, um sorriso explodiu nos meus.

Passaram-se segundos e me afoguei em lágrimas.

Foi um choro sofrido, doia muito.

Tanto que mostrei minhas dores aos outros.

Eles a entenderam e me abraçaram de longe.

Eu sei que você me destrói e todos vêm,

mas não quero te tirar do meu alcance.

Gosto da sua companhia mesmo que parcial…

Tenho consciência que mereço mais,

mas estou cansada, onde está o melhor?

Há dias que nem acredito que exista algo bom para mim.

Chego às vezes a duvidar de minhas atitudes

Achando até que mereço o pouco que recebo.

O que mais justificaria?

Será que consigo ser amada?

Não mais uma ilusão

Já tive medo de estar me enganando, cegando me com minha própria imaginação… Hoje soube que não, não estou errada.
Não sou só eu que vejo ou aqueles que mostro o meu lado, seus amigos também acham que você sente algo por mim… Disseram que você não sabe o que quer, se sou eu ou ela.
Você está com ela, sei disso, sei que gosta dela, reparei como você a acaricia… Mas acredito mesmo que você queria também estar comigo. Vejo você tendo ciúme quando estou com alguém e isso me faz sorrir mas a verdade, acho que me faz mal, enquanto o vejo preocupado com quem estou, olho ainda mais para você…
Sinto sua falta às vezes, sabia?
De nossas conversas sobre cidade utópicas que construiríamos juntos, das nossas discussões sobre fotos e também de seu toque, seus beijos, seu sorriso bobo vindo em minha direção, sua caricia…
Enquanto tive todas essas coisas, sabia que não seriam eternas, mas fazer o que né? A esperança é sempre a última a morrer.

Abandono

Me pergunto: Quando foi que comecei a me deixar de lado?
De repente percebi que não caibo mais em lugar algum, muito menos dentro de mim. Tão lotada de frustrações, incômodos, dentre tantas outras coisas que enfiei dentro de uma gaveta e os deixei de lado e que agora, em momentos de exaustão, tudo volta a tona. E dói ainda mais…
Machuca muito olhar coisas passadas e ver o quanto passei por cima de mim mesma, ignorei feridas colocando um band-aid e achando que assim sararia. Só senti elas novamente hoje, quando a infecção invadiu meus órgãos.
Sou um caso terminal?
Alguém já morreu de dor na alma?