Que linda vista

É estranha essa sensação, estou bem, não me incomoda mais vê-los juntos mas ao mesmo tempo quando vejo nossas fotos, lembro daqueles dias juntos, aí sim, dói um pouco. Machuca essa situação, sou novamente observadora da paixão alheia, mas é mais difícil assistir à sua paixão… Um dia acreditei que seria nossa.
Em quatro meses quanto mudou nossa relação! Amigos, super amigos, paqueras, beijos, paqueras, estranhamentos, silêncio, mais silêncio, discussões, mais beijos, mais toque, mais carinho, afastamento. Agora restam três meses para o fim do ano, não terá mais volta as aulas, será o fim e não vejo mais evolução. Mesmo que tenha acontecido tanta coisa nesses últimos meses, acredito que isso – não sei se existe uma palavra para “nós” – acabou.
Você está feliz com ela, tem minha “amizade”, está em uma boa posição. E eu?
Bom, acredito que apenas aceitei a situação… Já que um dia pedi que tomasse uma atitude, eu disse que não ficaria naquele limbo. Acreditei que conversaria comigo sobre sua decisão, mas não, apenas deixou para que eu visse e entendesse que você está com ela, que sempre foi ela.
E eu achando que tinha um lugar para mim.