Como alguém pode ser assim? Tão dissimulado…

Admito que comecei a gostar de você mas garanto que  sentiu o mesmo! Mas é impressionante,  sua fome não acaba, sua necessidade é interminável. Realmente é preciso sempre ter alguém ao lado?

Nosso relacionamento não era um compromisso mas na nossa amizade sempre houve respeito e consideração. O que mudou?

Engraçado… pensei em dizer “Eu não acredito que você fez isso comigo” mas eu sempre soube que você era assim…

Por que achei que comigo seria diferente? Por que éramos amigos? Por que sempre confiei tudo a você?

Acredito que a resposta é a mistura disso e de mais um pouco…

Nunca me senti assim, traída. Humilhada. Ridicularizada. Apunhalada.

Esse novos sentimentos me trouxeram mais alguns como raiva, mágoa… Como pôde fazer isso?

Sei que de fato o ato você não cometeu mas… Sua intensão acabou comigo.

Quero não sentir tudo isso, queria não ficar incomodada o tempo todo que olho para você. Quero perder a vontade de enfiar o meu dedo na sua cara e dizer o quanto você foi ridículo. Quero parar de desejar que você se magoe. Quero parar de pensar em você. E você não deixa… sempre pego você me olhando. Você não me deixa falar com quem tem ciúme. Você vem provocar. Você não me deixa em paz.

Você não me merece, pelo menos, não mais.

Anúncios

Faz tempo que não escrevo sobre você

A última vez que escrevi sobre você eu estava brava com a nossa situação, brava com nosso tipo de relacionamento, brava comigo…

O tempo passou e nós melhoramos, ficamos mais íntimos … Até que veio as férias e ficamos separados por um mês e eu tive meu romance de verão que me mostrou que gosto muito de você mas não chego a estar apaixonada.

Nos reencontramos há uns dias e foi incrível, conversamos muito, beijamos muito. Mas mesmo assim não senti o desejo de te ter comigo.

Prometi para mim mesma que daria chance de você me conquistar. Mas eu havia me esquecido que você muda na frente dos outros. Não me toca, não me beija, não me olha, não fala comigo.

E como me apaixonarei por alguém que só me da carinho dentro de quatro paredes?

Por que insisto tanto nos pouco momentos que nós existimos?